“Médio Oriente está à beira do abismo”, alerta Guterres

Secretário-geral da ONU apela à máxima contenção após o ataque sem precedentes do Irão a Israel.

O ataque do Irão a Israel colocou o Médio Oriente está à beira do abismo e é necessária máxima contenção, apelou no domingo 14 de abril o secretário-geral da ONU, António Guterres.

“O Médio Oriente está à beira do abismo. A população da região enfrenta o perigo real de um conflito devastador em grande escala. Agora é a hora de desarmar e desescalar”, declarou António Guterres numa reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas, pedida por Israel.

O secretário-geral da ONU recorda que o uso de força contra a integridade territorial ou a independência política de qualquer país viola as leis internacionais.

António Guterres voltou a defender um cessar-fogo humanitário imediato na Faixa de Gaza, a libertação incondicional de reféns e a entrega de ajuda sem impedimentos.

Robert Wood, o representante dos Estados Unidos, defende que o Conselho de Segurança tem a obrigação de não deixar o ataque do Irão sem resposta e condenar, sem reservas, a agressão, além de exigir que Teerão e os seus aliados cessem as ações contra Israel.

O diplomata norte-americana avisa que o Irão será responsabilizado se atacar interesses dos Estados Unidos ou de Israel.

Ainda na frente diplomática, o G7 condenou no domingo 14 de abril o ataque levado a cabo pelo Irão no sábado contra Israel e reafirmou o compromisso com a segurança do Estado judaico.

O grupo das sete grandes economias mundiais alerta, em comunicado, que o Irão arrisca causar uma “escalada incontrolável na região” e apela à contenção nesta altura de crise.

(inf: Rádio Renascença)