Três mulheres na reunião do C9 para falar sobre o papel feminino na Igreja

Está em andamento, no Vaticano, a reunião de fevereiro do Conselho dos Cardeais (C9) na presença do Papa Francisco e de todos os membros. Contribuem a irmã Linda Pocher, Giuliva Di Berardino e Jo Bailey Wells, bispa da Igreja Anglicana.

Teve início nesta segunda-feira (05/02), no Vaticano, a reunião de fevereiro do Conselho de Cardeais (C9). Todos os cardeais que fazem parte e o secretário do Conselho estiveram presentes junto com o Papa Francisco.

Segundo uma nota da Sala de Imprensa da Santa Sé, a manhã foi dedicada ao aprofundamento da reflexão, iniciada em dezembro passado, sobre o papel feminino na Igreja, com as contribuições de Irmã Linda Pocher, Filha de Maria Auxiliadora e professora de Cristologia e Mariologia na Pontifícia Faculdade de Ciências da Educação Auxilium de Roma; de  Giuliva Di Berardino, consagrada da Ordo Virginum da Diocese de Verona, professora e gestora de cursos de espiritualidade e exercícios espirituais; e da reverenda Jo Bailey Wells, bispa da Igreja da Inglaterra e vice-secretária geral da Comunhão Anglicana. Os trabalhos do Conselho prosseguem esta tarde e amanhã sobre outros temas.

A reunião de dezembro

A última sessão do C9 foi realizada nos dias 4 e 5 de dezembro de 2023 na Casa Santa Marta, novamente na presença do Pontífice, de todos os cardeais e do secretário do Conselho. O tema principal do encontro de dezembro foi o “papel feminino na Igreja”, graças também às contribuições dos professores e teólogos irmã Linda Pocher, filha de Maria Auxiliadora; Lúcia Vantini e pe. Luca Castiglion. Durante o Conselho, informou uma nota do Vaticano, “foi reiterada a necessidade de escutar, também e sobretudo em cada comunidade cristã, o aspecto feminino da Igreja, para que os processos de reflexão e de tomada de decisão possam se beneficiar da contribuição insubstituível de mulheres”. A reunião centrou-se também nos conflitos na Ucrânia e na Terra Santa, nos trabalhos da COP28 naquele período em andamento em Dubai, e também nas iniciativas para a prevenção do abuso de menores e pessoas vulneráveis. Os dois dias também ofereceram a oportunidade de discutir o que emergiu do Sínodo sobre a sinodalidade de outubro e a “implementação” da Constituição Apostólica Praedicate evangelium nas cúrias diocesanas.

O novo C9

O Conselho de Cardeais, após a renovação do órgão pelo Papa em 7 de março de 2023, é composto pelos cardeais Pietro Parolin, secretário de Estado; Fernando Vérgez Alzaga, presidente da Pontifícia Comissão para o Estado da Cidade do Vaticano e do Governatorato do Estado da Cidade do Vaticano; Fridolin Ambongo Besungu, arcebispo de Kinshasa; Oswald Gracias, arcebispo de Mumbai; Seán Patrick O’Malley, arcebispo de Boston; Juan José Omella Omella, arcebispo de Barcelona; Gérald Lacroix, arcebispo de Québec; Jean-Claude Hollerich, arcebispo de Luxemburgo; Sérgio da Rocha, arcebispo de Salvador, Bahia. O secretário é dom Marco Mellino, bispo titular de Cresima. A primeira reunião do novo C9 foi realizada em 24 de abril passado.

A criação do Conselho de Cardeais

O Conselho foi instituído pelo Papa Francisco com o quirógrafo de 28 de setembro de 2013 com a missão de auxiliá-lo no governo da Igreja universal e de estudar um projeto de revisão da Cúria Romana, este último implementado com a nova Constituição Apostólica Praedicate evangelium publicada em 19 de março de 2022. A primeira reunião do C9 realizou-se em 1° de outubro de 2013.

(inf: Vatican News)