Cardeal Angelo Becciu condenado a pena de prisão por fraude financeira

O cardeal Angelo Becciu, ex-colaborador do Papa, foi condenado hoje, pelo Tribunal do Vaticano, a cinco anos e meio de prisão, por fraude financeira, na sequência do caso sobre atos ilícitos com fundos da Secretaria de Estado.

Segundo informa o portal de notícias ‘Vatican News’, o antigo prefeito da Congregação para a Causa dos Santos (Santa Sé) foi considerado culpado de três acusações de peculato e fica impedido de realizar cargos públicos, para além do pagamento de uma multa de oito mil euros.

O processo diz respeito a um investimento da Santa Sé, considerado suspeito, numa propriedade em Londres, numa época em que o cardeal Becciu era responsável pelos Assuntos Gerais (2011-2018), na Santa Sé.

O edifício da Sloane Avenue foi depois vendido e a operação de especulação terá causado um prejuízo de pelo menos 139 milhões de euros nas contas da Santa Sé.

Além do cardeal, mais nove pessoas estavam envolvidas no processo, entre eles os antigos presidente e diretor da Autoridade para a Informação Financeira do Vaticano e vários responsáveis da Secretaria de Estado que também receberam condenações; apenas o monsenhor Mauro Carlino foi absolvido.

O antigo colaborador do Papa, Angelo Becciu, foi o primeiro cardeal a ser julgado por um tribunal do Vaticano.

(inf: Agência Ecclesia)