Arrifana: Grupo Coral Litúrgico de Santa Maria celebra 50 anos

Criado em 1973, o Grupo Coral Litúrgico de Santa Maria de Arrifana teve como objetivo animar as celebrações eucarísticas vespertinas do sábado.

O saudoso Pe Rodrigo Fontes apoiou a ideia do mentor, António Augusto Leite, então com 17 anos, seminarista e já interveniente na vida paroquial. Tinha como organista um jovem, de 10 anos de idade, de seu nome Eduardo Resende. Cantávamos à volta do órgão situado junto do altar do mártir S. Sebastião. Os ensaios eram rudimentares e antes das celebrações. A primeira grande celebração de festa aconteceu no dia de Todos os Santos, 1 de novembro de 1973.

Ao longo deste meio século de vida o balanço é extremamente positivo. Apesar dos momentos de crise, próprios do crescimento, o grupo foi sempre ambicioso. Na altura, o Dr Ferreira dos Santos, renovador e grande impulsionador da música litúrgica na diocese do Porto, iniciou encontros de preparação de momentos litúrgicos, em S. João da Madeira, onde participava, para além do António Augusto, outros coralistas. Este foi o momento que originou o crescimento e a vontade de cantar a 4 vozes, sempre que fosse oportuno. Participou em encontros de coros, S. João da Madeira, Milheirós de Poiares, Arrifana, Souto, Mosteirô, Romariz e em grandes celebrações como a que ocorreu na nave de Espinho, nos 500 anos das fogaceiras, etc. Teve oportunidade de cantar em catedrais (Porto, Viseu, Évora, Vila Real, Santiago de Compostela), no Mosteiro dos Jerónimos, Santa Luzia, entre outros locais emblemáticos. Por duas vezes animou a celebração eucarística da Festa das Fogaceiras.

O Grupo ensaia uma vez por semana, à sexta feira, durante duas horas. Tem trinta e dois elementos. O mais novo tem 5 anos. O mais velho e também um dos fundadores, o Tomás Rainho, com 84 anos. É presidente a Sofia Matos Oliveira, há quatro anos (?) e tem um tesoureiro e uma secretária. As organistas atuais, Susana Santos e Rita Almeida completam com a maestro a parte artística.

Como não temos subsídios atribuídos, animamos em celebrações de casamento (dentro e fora da paróquia), cantamos as janeiras e participamos nas Tasquinhas de Arrifana.

O concerto comemorativo dos 50 anos decorreu como se esperava: uma igreja repleta, a presença das autoridades eclesiásticas (D. Roberto, bispo auxiliar do Porto, Pe José Manuel Andrade, pároco de Arrifana, diáconos Álvaro Chaves e Eduardo), o Presidente da Junta de freguesia, Dr. Ricardo Oliveira, representantes das forças vivas de Arrifana, Milheirós de Poiares e Romariz e a comunidade que se quis associar. O concerto teve duas partes: na primeira parte, atuou o Coro de Câmara de S. João da Madeira cuja maestrina já fora coralista do nosso grupo coral, com seis composições, de forma a captar e deixar satisfeita a assistência. Na segunda parte, o Grupo Coral Litúrgico de Santa Maria atuou com sete cânticos, maioritariamente marianos e teve três momentos de atuação de um grupo de metais (Manuel Luís Azevedo, Pedro Costa, Martha Oliveira e Tiago Chaves) acompanhado por Eduardo Resende no órgão. No final do concerto quisemos juntar as três gerações de coralistas (avós, pais e filhos) que interpretaram uma parte da composição do Dr. Ferreira dos Santos, O Cordeiro Imolado, estando integrado o Coro de Câmara, o grupo de metais e ainda Marta Bento na flauta transversal, Daniel na guitarra clássica e José Pedro no clarinete.

O concerto encerrou com os agradecimentos da Presidente aos presentes e um convite para soprar as velas no salão paroquial, seguido de convívio.

Animar as celebrações sempre com qualidade, empenhados na vida paroquial, partilhando as alegrias e tristezas e disponíveis para irmos sempre mais além. Afinal, cinquenta anos de vida é só uma das etapas do crescimento!

(inf: António Augusto Gomes Leite)