D. Américo Aguiar foi nomeado bispo de Setúbal e quer fazer caminho com todos

O presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023 assinala o legado do primeiro bispo de Setúbal, D. Manuel Martins, e as várias coincidências que com ele partilha, tais como, a mesma freguesia de naturalidade, o cargo de vigário geral da diocese do Porto, a presidência da Irmandade dos Clérigos e o mesmo cálice da missa nova.

Na quinta-feira, 21 de setembro, o Papa Francisco nomeou D. Américo Aguiar como novo bispo de Setúbal. O presidente da Fundação Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023, que será criado cardeal no sábado 30 de setembro em Roma, assume a condução pastoral da diocese de Setúbal afirmando querer ir ao “encontro de todos”, para com todos “fazer caminho”.

Aos jornalistas, D. Américo Aguiar justificou o facto de os ter convocado para o Paço Episcopal do Porto assinalando a sua relação com D. Manuel Martins, primeiro responsável da diocese de Setúbal e também ele natural de Leça do Balio, no concelho de Matosinhos, na diocese do Porto. Salientou que nele colhe exemplo em especial na sua atenção às questões sociais.

D. Américo recordou pormenores do seu percurso que se cruzam com o de D. Manuel Martins: desde a freguesia de naturalidade, ao cargo de vigário geral da diocese do Porto, à presidência da Irmandade dos Clérigos e ao mesmo cálice da missa nova. Entre tantos outros detalhes, Américo Aguiar em todos encontrou motivos de um legado que agora lhe servirá de inspiração.

O novo bispo de Setúbal não se esqueceu de evocar a figura do ex-bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos, falecido em 2017, e do qual assumiu o mesmo lema episcopal: “In manus tuas”, as últimas palavras de Jesus na cruz.

A tomada de posse do novo responsável da diocese de Setúbal será no dia 26 de outubro, o mesmo dia em que, no ano de 1975, decorreu a ordenação episcopal de D. Manuel Martins. A Missa solene de entrada está marcada para o dia 29 de outubro.

O presidente da fundação JMJ Lisboa 2023 foi ordenado bispo na cidade do Porto a 31 de março de 2019, sob a presidência do então cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, tendo sido até ao momento bispo auxiliar de Lisboa. Foi também presidente das empresas do Grupo Renascença Multimédia, cargo que agora deixa.

Ainda recordando a JMJ Lisboa 2023 anunciou que todas as contas serão em breve conhecidas e afirmou que “vai dar lucro” e que o montante será entregue para projetos que envolvam jovens das autarquias de Lisboa e de Loures.

A todos os jovens, D. Américo pediu aquilo que ouvimos dizer ao Papa Francisco: “Não sejais administradores de medos, mas empreendedores de sonhos”.

RS