Papa Francisco nomeou dois novos bispos auxiliares para o Porto

Foto: João Lopes Cardoso

Nesta sexta-feira, 26 de maio, foram nomeados pelo Papa dois bispos auxiliares para a diocese do Porto: D. Roberto Rosmaninho, da arquidiocese de Braga e D. Joaquim Dionísio, da diocese de Lamego. “Novos bispos para a missão diocesana” é o título da nota episcopal assinada por D. Manuel Linda que informa oficialmente esta nomeação. Especial agradecimento nesta nota do bispo do Porto para D. Pio Alves que resigna por motivo da sua idade. Publicamos aqui na íntegra.

Nota Episcopal

Novos bispos para a missão diocesana

No atual momento histórico, espera-se de todos os fiéis em Cristo, mormente dos bispos, um ministério centrado na diaconia da fé. Uma Igreja ministerial e sinodal reclama, cada vez mais, a existência de pastores que, como sinais e ministros da comunhão eclesial, se dedicam à missão evangelizadora, valorizem os carismas e fomentem a participação ativa de todos os seus membros, mormente os leigos.

Por este motivo, pedi ao Santo Padre dois bispos auxiliares que, juntamente com o senhor D. Vitorino e eu mesmo, constituamos o costumado «núcleo episcopal» para o serviço do povo de Deus desta grande Diocese do Porto, em ordem à sua contínua renovação e edificação de uma «Igreja em saída», voltada para a evangelização e para a missão.

O Papa Francisco concedeu-nos esses bispos nas pessoas do senhor D. Joaquim Proença Dionísio, originário da Diocese de Lamego, e do senhor D. Roberto Rosmaninho Mariz, proveniente da Arquidiocese de Braga. Agradeço a Sua Santidade mais este gesto bondoso para connosco e aos eleitos a aceitação do múnus episcopal entre nós.

Trata-se, de facto, de dois novos «reforços» que em muito contribuirão para o bem da nossa Diocese, já que a sua formação e experiência pastoral é rica e variada.

D. Joaquim Proença Dionísio, de 54 anos, foi Pároco em várias Paróquias, Capelão de Comunidades de língua portuguesa na Alemanha e na França, Reitor do Seminário Maior de Lamego, Diretor do Semanário Diocesano “Voz de Lamego”, Diretor da Comissão Diocesana das Vocações e Ministérios, Presidente da Direção do Centro Diocesano de Promoção Social e Diretor da sua Escola Profissional, Diretor do Centro de Estudos “Fé e Cultura” para a formação dos agentes de pastoral, membro de vários Conselhos Diocesanos, etc. Na atualidade, é Reitor do Santuário da Lapa e Pároco. Foi nomeado Cónego da Sé de Lamego. Possui o Mestrado em Teologia Dogmática pelo Institut Catholique de Paris.

D. Roberto Rosmaninho Mariz, tem 49 anos e também é cónego da Sé de Braga. Possui a Licenciatura em Sociologia pela Universidade do Minho e o Doutoramento em Estudos da Religião pela Faculdade de Teologia da Universidade Católica. É Pároco de S. José de S. Lázaro e de S. Pedro de Lomar, em Braga, e presidente dos respetivos Centros Sociais; membro do Núcleo Executivo do Fundo Arquidiocesano “Partilhar com Esperança”; vice-presidente da UDIPSS – Braga; é “Órgão de Vigilância” das Oficinas de S. José e da Cáritas Arquidiocesana; orientador pastoral dos seminaristas do 6º ano de Teologia na área da Pastoral Social – Doutrina Social da Igreja; Vigário Episcopal da Ação Social; membro da Direção do IDAC – Instituto Diocesano de Apoio ao Clero; Vigário Episcopal da Pastoral Social e da Mobilidade; Ecónomo da Arquidiocese, etc.

Serão ordenados nas respetivas Dioceses: em Lamego, a 16 de julho; em Braga, no Domingo seguinte, 23 de julho. Conto com uma significativa participação de fiéis da nossa Diocese em cada uma destas Ordenações.

Aproveito este momento para agradecer ao senhor D. Pio Gonçalo Alves de Sousa estes mais de doze anos de um trabalho dedicado e generoso na nossa Diocese do Porto, três dos quais já depois da aceitação da sua resignação com a fórmula «nunc pro tunc». Sábio, disponível, próximo e solícito, o senhor D. Pio conquistou a simpatia daqueles com quem mais de perto lidou e demonstrou sempre uma grande finura de análise dos muitos processos com que lidou, mormente na Comissão Diocesana de Infraestruturas e Bens Culturais. E não esquecemos o período em que foi Administrador Apostólico desta Diocese do Porto.

Em nome da Diocese e no meu pessoal, dou as boas-vindas aos novos bispos auxiliares e, de coração, agradeço ao senhor D. Pio, à qual, evidentemente, continuará ligado como bispo auxiliar emérito.

Porto, 26 de maio de 2023

+ Manuel, Bispo do Porto

 

D. Roberto Rosmaninho Mariz nasceu em 13 de janeiro de 1974 na Paróquia de São Pedro em Rates, Arciprestado de Vila do Conde / Póvoa de Varzim, Arquidiocese de Braga.

Completada a educação primária na escola da sua paróquia natal, ingressou no Seminário Menor Nossa Senhora da Conceição, em Braga; seguiu o curso de Teologia na Universidade Católica Portuguesa, Sede de Braga.

Foi ordenado sacerdote em 19 de julho de 1998, sendo incardinado na Arquidiocese de Braga.

Após a Ordenação presbiteral estudou Sociologia na Universidade do Minho onde obteve a licenciatura; continuou a estudar na Universidade Católica Portuguesa, Sede de Braga, obtendo o Doutoramento em Estudos de Religião com a tese: “O rosto social da Religião – As motivações religiosas das organizações socio caritativas católicas”.

Foi Pároco da Paróquia de São João Evangelista em Atães, de Santo Estevão em Barros, de Santa Marinha em Penascais e São Mamede em Vilarinho, todas no Arciprestado de Vila Verde. De 2000 a 2006 foi Arcipreste do Arciprestado de Vila Verde. Mais tarde foi Pároco das Paróquias de São Paio em Vila Verde e de Santa Eulália em Loureira. Nessa época foi também Capelão da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde, Capelão da Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde e Tesoureiro do Instituto Diocesano de Apoio ao clero (IDAC).

Desde 30 de setembro de 2006 é Pároco da Paróquia de São José de São Lázaro na cidade de Braga. De 2012 a 2017 foi também Pároco da Paróquia de São Pedro em Lomar, na cidade de Braga.

Atualmente exerce também os seguintes cargos:

– Membro do Capítulo dos Cónegos da Catedral com o encargo de Tesoureiro.

– Ecónomo-Tesoureiro da Arquidiocese de Braga e dos Seminários Arquidiocesanos (desde 12 de outubro 2017).

– Coordenador do Departamento Arquidiocesano para a Pastoral Socio-Caritativa e Presidente da Comissão Arquidiocesana para a Pastoral Social e Mobilidade (desde 18 de julho de 2008).

– Vigário Episcopal para a Comissão Arquidiocesana para o Desenvolvimento Humano Integral (desde 17 de maio de 2012).

– Presidente da Irmandade de São Bento da Porta Aberta (desde janeiro de 2019).

– Presidente do UDIPSS (União Distrital [Bracarense] das Instituições Particulares de Solidariedade Social) (desde 2016).

– Membro da Direção e Tesoureiro da CNIS (Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade).

– Membro do Núcleo Executivo do Fundo Arquidiocesano “Partilhar com Esperança” (desde 2014).

– Presidente do Centro Social Paroquial da Paróquia de São José de São Lázaro.

– Assistente da Pastoral Familiar Zona da cidade de Braga (desde 2007).

 

D. Joaquim Proença Dionísio nasceu em 11 de setembro de 1968 na Paróquia de São Martinho de Cimbres, Arciprestado de Armamar, Diocese de Lamego.

Frequentou o Seminário Maior de Lamego.

Foi ordenado sacerdote na Catedral de Lamego em 31 de julho de 1993, sendo incardinado na Diocese de Lamego.

De 1993 a 1995 foi Vigário Paroquial na Paróquia de Santa Maria Madalena em Gouviães e de São Pedro em Tarouca e de São João em Tarouca.

De 1995 até 1999 foi Capelão das comunidades de língua portuguesa em Frankfurt, na Diocese de Limburgo (Alemanha).

Entre 1999 e 2002 estudou Teologia Sistemática na Faculdade de Teologia e Ciências Religiosas do Institut Catholique de Paris onde obteve, em 1 de julho de 2002, a Maitrise de Théologie. Neste período acompanhou as comunidades de língua portuguesa presentes na Diocese de Evry-Corbeil-Essones (França).

Nos anos académicos 2002-2003 e 2004-2005 foi Professor no Seminário Maior de Lamego e no Instituto Superior de Teologia em Viseu.

De 2005 a 2014 ocupou o cargo de Director do Centro Diocesano de Promoção Social. Foi, ainda, Director do semanário diocesano «Voz de Lamego», Director da Comissão Diocesana para as Vocações e Ministérios, Director Pedagógico e Director da Escola Profissional de Lamego, Director do Centro de Estudos Fé e Cultura (CEFECULT) para a formação de agentes da pastoral.

De 2002 a 2013 foi Pároco da Paróquia do Santíssimo Salvador, em Penajoia. Entre 2017 e 2020 foi Pároco da Paróquia de São Silvestre, em Britiande.

De 2013 a 2020 ocupou o cargo de Reitor do Seminário Maior de Lamego.

De 2020 até ao presente é Reitor do Santuário de Nossa Senhora da Lapa e Pároco de São João Baptista em Quintela da Lapa (Município de Sernancelhe).

Em 2021 foi também nomeado Pároco de Nossa Senhora das Neves em Granjal e de Nossa Senhora da Conceição em Lamosa (ainda no Município de Sernancelhe).