JMJ 2023: símbolos levam esperança a Santo Tirso 

Peregrinação da cruz e do ícone mariano da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) cativou todas as idades.

A cruz e o ícone da JMJ passaram por Santo Tirso nos dias 25 e 26 de outubro. Símbolos deixaram rasto de alegria e esperança nas paróquias e instituições visitadas.

A tarde de terça-feira, dia 25 de outubro, foi dedicada à visita dos símbolos às igrejas das paróquias da vigararia tirsense. Um dia intenso de peregrinação que terminou com uma arruada em direção à Igreja Matriz de Santo Tirso. A procissão contou com a presença de dois grupos de bombos.

Além dos membros do Comité Organizador Vicarial de Santo Tirso, também vários estudantes universitários ajudaram a carregar a cruz. No final do dia houve uma vigília de oração.

O dia seguinte foi dedicado a várias instituições da vigararia. De manhã, no intervalo da passagem por dois colégios, os símbolos estiveram no convento da Bela.

Na casa das Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora, a cruz e o ícone foram recebidos com danças preparadas pelas irmãs oriundas de África.

Tal como tinha acontecido no dia anterior, nas paróquias, os símbolos levaram muita alegria aos locais de passagem.

Não só os jovens se sentiram tocados pela peregrinação, também os idosos se mostraram entusiasmados e motivados.

A passagem por Santo Tirso terminou no Mosteiro Beneditino de Singeverga. Neste local houve um convívio das pessoas que acompanhavam os símbolos com os monges, que deixaram mensagens de ânimo para a JMJ.

Os símbolos foram entregues à vigararia da Maia depois de uma peregrinação de dois dias que contou com muito calor por parte dos tirsenses, que procuraram sempre estar perto da cruz peregrina e do ícone mariano.

MC