“Parar e negociar”: novo apelo do Papa pela Ucrânia

Após a oração do Angelus este domingo, 31 de julho, o Papa voltou seu pensamento para a Ucrânia, pela qual, disse Francisco, jamais deixou de rezar, nem mesmo durante sua viagem ao Canadá. Diante do “flagelo da guerra”, Francisco ressaltou: “A única coisa razoável a fazer é parar e negociar”. Sobre a peregrinação penitencial ao Canadá, anunciou que falará na audiência geral da próxima quarta-feira, 3 de agosto. Ainda, o agradecimento pelo acolhimento no país da América do Norte.

“Mesmo durante a viagem jamais deixei de rezar pelo povo ucraniano, agredido e atormentado, pedindo a Deus que o liberte do flagelo da guerra”: disse o Papa Francisco que, após a recitação da oração de mariana Angelus, este domingo, 31 de julho, voltou a pedir “que a sabedoria inspire passos concretos de paz” no país onde os bombardeios continuam.

Se olharmos a realidade objetivamente, considerando os danos que cada dia de guerra traz para essa população, mas também para o mundo inteiro, a única coisa razoável a fazer seria parar e negociar. Que a sabedoria possa inspirar passos concretos para a paz.

Em seguida, o pensamento do Santo Padre voltou-se para a peregrinação penitencial no Canadá, que começou no domingo passado, 24 de julho, e terminou este sábado, dia 30. O Pontífice renovou seu agradecimento:

Ontem de manhã voltei para Roma após a viagem apostólica de seis dias ao Canadá. Pretendo falar sobre isso na audiência geral na próxima quarta-feira, mas agora gostaria de agradecer a todos aqueles que tornaram possível esta peregrinação penitencial, começando pelas autoridades civis, os chefes dos povos indígenas e os bispos canadenses. Agradeço sinceramente a todos aqueles que me acompanharam com suas orações. Obrigado a todos!

(inf: Vatican News)