Cardeal Krajewski: “trago esta imagem do povo martirizado na Ucrânia”

O enviado do Papa ao Santuário de Fátima para o Ato de Consagração da Rússia e da Ucrânia afirma que o “silêncio tem que falar”

Por Rui Saraiva 

O cardeal Konrad Krajewski é o enviado do Papa ao Santuário de Fátima para o Ato de Consagração da Rússia e da Ucrânia que vai acontecer nesta sexta-feira dia 25 de março.

À sua chegada a Lisboa, em declarações à Agência Ecclesia e Rádio Renascença, o purpurado, que esteve em missão recentemente na Ucrânia, disse trazer consigo a imagem do “povo martirizado” pela guerra:

“Esta minha viagem é muito silenciosa, no âmbito religioso, também um pouco triste, porque estive na Ucrânia, vi o que ali acontece, portanto, trago esta imagem do povo martirizado na Ucrânia” – referiu o cardeal Krajewski.

Foto: Agência Ecclesia

O enviado do Papa Francisco a Fátima esteve com o cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e nas declarações que prestou aos jornalistas sublinhou o facto desta Consagração ao Imaculado Coração de Maria ser vivida com “todos os bispos do mundo” para que fale o silêncio do sofrimento da guerra:

“Este silêncio tem que falar. Portanto deixemos tudo a este gesto celebrativo de confiança, para que todo o mundo se una, para que todos os bispos do mundo, precisamente no mesmo dia, no mesmo horário, façam esta consagração ao Coração de Maria Imaculada” – declarou.

O Papa Francisco presidirá ao ato de consagração na Basílica de S. Pedro em Roma e o cardeal Konrad Krajewski estará em simultâneo na Capelinha das Aparições em Fátima. Uma celebração que será seguida por todo o mundo a partir das 17 horas de Roma.