Guerra na Ucrânia: Vaticano pronto para “facilitar o diálogo”

O secretário de Estado do Vaticano disse na segunda-feira dia 28 de fevereiro que a Santa Sé está pronta para “facilitar o diálogo” entre a Rússia e a Ucrânia. Esta declaração do cardeal Pietro Parolin foi feita numa entrevista aos jornais italianos Il Corriere della Sera, La Repubblica, La Stampa e Il Messaggero.

Segundo informa o portal de notícias do Vaticano, Vatican News, o purpurado considera que a possibilidade do conflito se alargar a outros países europeus seria uma catástrofe de proporções gigantescas”:

“Nem me atrevo a pensar isso. Seria uma catástrofe de proporções gigantescas, ainda que, infelizmente, não seja uma eventualidade a ser totalmente descartada. Vi que as situações que precederam e provocaram a Segunda Guerra Mundial foram evocadas em algumas das declarações dos últimos dias. São referências que te fazem estremecer” – afirmou o secretário de Estado do Vaticano.

Referindo-se à possibilidade de uma negociação e de um possível papel da Santa Sé nesse particular, o cardeal Parolin afirmou: “Embora tenha acontecido o que temíamos e esperávamos, a guerra desencadeada pela Rússia contra a Ucrânia, estou convencido de que há sempre espaço para negociação. Nunca é tarde demais! A única forma racional e construtiva de resolver as diferenças é através do diálogo, como o Papa Francisco não se cansa de repetir. A Santa Sé, que nos últimos anos tem acompanhado de forma constante, discreta e com grande atenção os acontecimentos na Ucrânia, oferecendo a sua disponibilidade para facilitar o diálogo com a Rússia, está sempre pronta a ajudar as partes a retomar este caminho”.

RS com Vatican News