Bispo do Porto gostava que se edificasse um “grande santuário mariano” no Monte da Virgem

No dia 8 de dezembro, Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria, o bispo do Porto presidiu a uma Eucaristia no Santuário Diocesano do Monte da Virgem Imaculada.

Na sua homilia, D. Manuel Linda alertou os fiéis que participaram na Missa de que “há sombras que se abatem sobre a nossa civilização e traços de cultura que não nos elevam”.

“Quando olhamos à nossa volta e vemos as consequências do individualismo, do materialismo e da insolidariedade, temos de nos perguntar se é assim que queremos viver, se é assim que somos felizes” – frisou D. Manuel Linda.

Para o bispo do Porto essas consequências do individualismo e materialismo são “bem visíveis”: “submissão à tirania do trabalho, instabilidade familiar, violência estrutural, desigualdades gritantes, falta de acolhimento do necessitado e mesmo abandono dos frágeis, particularmente dos doentes e dos velhinhos”.

“Numa palavra: uma sociedade maculada, que vive no mal e não se desprende do mal. Precisamente o contrário de todo o mundo de ternura, de dedicação, de solicitude materna que encontramos n’Aquela que celebramos: a Imaculada Conceição” – afirmou.

Por todas estas razões, o bispo do Porto revelou o seu desejo de que seja construído no Monte da Virgem um grande santuário mariano.

“Gostava muito que, neste Monte da Virgem, espécie de farol visível ao largo e ao longe, se edificasse um grande santuário mariano que pudesse funcionar como símbolo das imensas possibilidades de quem se abre ao amor divino, como Maria Imaculada, e lugar de transformação dos corações para que, na abertura a Deus e aos irmãos, edifiquemos um mundo mais correspondente ao plano divino e às ânsias de felicidade de todas as pessoas” – declarou D. Manuel Linda.

O bispo do Porto sublinhou que “não será fácil” colocar em pratica a ideia da edificação de um santuário no Monte da Virgem, mas frisou que esta ideia “corresponde à vontade de muitos fiéis e goza da simpatia das nossas autoridades civis”.

No final da celebração, o bispo do Porto colocou flores junto do Monumento à Imaculada no exterior do Santuário, seguindo o gesto carinhoso que o Papa faz todos os anos neste dia em Roma junto da imagem da Imaculada na Praça de Espanha.

RS