Jesus está connosco! E nós estaremos com ele?

Por Joaquim Armindo

No Evangelho de São Mateus 14, 22-34, é descrita uma cena, depois da “multiplicação dos pães e dos peixes”, que se conta num instante. Depois da “multiplicação dos pães e dos peixes”, Jesus embarcou os seus amigos, a fim de eles irem à sua frente para a outra margem do mar, que estava perto, enquanto Ele se despedia da multidão. Depois de subir a “uma montanha” para entrar em oração, foi ao seu encontro. Já era de noite Jesus foi ter com eles, caminhando sobre as ondas, e como o vento era contrário, era difícil a travessia. Vendo isto os seus amigos ficaram com muito medo, não é que Ele caminha sobre as ondas e com o vento desfavorável? Até lhes parecia um fantasma, diz o relato segundo Mateus. Jesus berrou para que eles não tivessem medo, porque era Ele mesmo. Pedro sempre a duvidar e não o reconhecendo bem, disse-lhe: olha lá, se és tu Senhor, manda-me ir ter contigo e também caminhar sobre as águas. O duvidar de Pedro era de todos nós, mesmo hoje quem se atreve sem pranchas a caminhar nas águas do mar, ou de um rio, era natural. Mas Jesus disse-lhe: “Anda então e caminha sobre as águas”. Pedro saltou do barco e ia caminhando, mas como não confiava lá muito, quase que se afogava. Jesus lhe estende a mão é lhe diz: “Anda, porque duvidas?” E lá foram os dois a caminho do barco; no fim todos reconheceram o poder de Jesus, e disseram um credo: “Tu és verdadeiramente filho de Deus!”.

Bem e chegados ao nosso mar encapelado, deste COVID-19, parece-nos impossível de lá sair. Há tantos infetados como as ondas dos mares e falecidos nem queremos contar ou saber. Nós estamos com medo. E com toda a razão, não poderíamos ter mais medo, tanto mais que “o vento”, é muito desfavorável. Tanto, que até temos medo de sair da soleira da porta das nossas casas. Jesus está connosco e na pele de tanto sofrimento, Ele está a sofrer, e não nos abandona, Ele caminha com cada um de nós. Ele ouve-nos e pede que confiemos, não está ausente. Uma vacina em 9 meses, é mesmo um “milagre” da ciência. O barco “estendido” para onde todos caminhamos.

Mas nesta altura, Ele quer a nossa colaboração, e responde às orações dizendo para todos e todas cumprirmos as instruções que nos são dadas pelas autoridades e cientistas. Será muito fácil hoje dizer mal das nossas entidades políticas e de saúde e duvidar delas. Olhemos para eles e elas, pessoas sem sono, até à exaustão, que se estão a dar e a caminhar sobre ondas enfurecidas, mas com a fé de trilhar os melhores caminhos.

A nossa resposta só pode ser uma, se confiamos em Jesus, caminhamos sobre ondas, para o barco que está à nossa espera. Não duvidemos como Pedro! Ele está connosco, e nós estaremos com Ele?