Recordando Fernando Aguiar-Branco

Foto: Universidade de Coimbra

Faleceu na quinta feira, 28 de janeiro de 2021 o Presidente da Fundação Eng.º António de Almeida, Doutor Fernando Aguiar Branco. Nascido a 27 de maio de 1923, contava 97 anos de idade. Era natural de Coimbra, mas foi na cidade do Porto que veio a fundar a sociedade Aguiar-Branco & Associados, nos anos 80 do séc. XX. Exerceu múltiplas atividades no quadro da sociedade portuense e nacional, tendo sido vereador da Câmara do Porto, e deputado à Assembleia Nacional, eleito como independente nas listas da Ação Nacional Popular e presidiu ao Conselho Distrital do Porto da Ordem dos Advogados. Participou também na ação política democrática, mesmo nos últimos tempos.

Pela sua ação cívica e de homem de leis, foi Doutor honoris causa em Filosofia, pela Universidade de Coimbra, e tornou-se Presidente vitalício, desde 1973, do Conselho de Administração da Fundação Eng.º. António de Almeida, que tem desempenhado papel relevante na valorização cultural da cidade do Porto, onde tem a sua sede, e foi também conselheiro da Fundação Mário Soares, desde 1996. Foi designado Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, e titular da Medalha de Ouro da Ordem dos Advogados, além de outras distinções.

Fernando Aguiar-Branco era pai de quatro filhos, um dos quais, José Pedro Aguiar-Branco, foi ministro da Justiça e da Defesa dos governos chefiados por Pedro Passos Coelho. Foi um dos promotores da homenagem nacional a D. António Ferreira Gomes, no segundo aniversário do seu falecimento, em 13 de abril de 1991, com sessão solene presidida pelo Presidente Mário Soares, no Palácio da Bolsa, e a inauguração da estátua junto à Torre dos Clérigos, com a presença do Patriarca de Lisboa, António Ribeiro, do Arcebispo-Bispo do Porto, D. Júlio Tavares Rebimbas e de D. Manuel Martins, Bispo de Setúbal.

Voz Portucalense  apresenta as suas condolências à família de Fernando Aguiar-Branco,  de quem recebeu numerosas atenções, enquanto Presidente da Fundação Eng.º António de Almeida, designadamente pela oferta de várias edições patrocinadas pela Fundação, a última das quais foi o n.º 13 da Revista Estudos, dedicada a Guilherme Braga da Cruz, bem como as Memórias da inauguração da Sala de Leitura dos Manuscritos e Obras Raras da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, cuja requalificação foi patrocinada pela Fundação a que presidia.

Em 20 de julho de 1973, na inauguração da sede da Fundação Eng. António de Almeida (Aguiar Branco com D. António Ferreira Gomes e o Governador Civil do Porto, Paulo Durão, foto Fundação SPES)
Na homenagem nacional a D. António Ferreira Gomes, no segundo aniversário do seu falecimento a 13 de abril de 1991, com sessão solene na Bolsa presidida pelo Presidente da República Mário Soares e a inauguração da estátua junto à Torre dos Clérigos (com D. António Ribeiro, Patriarca de Lisboa, D. Júlio Tavares Rebimbas, Arc.-Bispo do Porto e D. Manuel Martins, Bispo de Setúbal, Foto Fundação SPES)