Natal dos Sós em tempo de pandemia

A Paróquia de Campanhã, Porto, promove já desde 1987 uma ceia de Natal na noite da consoada, no ano passado na Casa dos Girassóis, da ANC, ao cimo do Bairro do Falcão, perto da Praça da Corujeira.

Habitualmente, era meia centena de pessoas, de diversa proveniência e estatuto social, gente que, nessa noite, não queria estar só e vinha fazer “família” connosco na ceia tradicional. No fim, cada um era levado a sua casa. Tudo era feito com o apoio de alguns voluntários e pelo franquear das portas da Associação Nun’Álvares de Campanhã (ANC): um “milagre de acolhimento”, apoiado ainda pela Junta de Freguesia.

Neste tempo de império COVID não poderá ser como de costume. Vamos sinalizar situações de solidão e fazer-lhes chegar, na tardinha do dia 24, um carinho do Menino Jesus. Pedimos que as famílias tentem partilhar com algum vizinho a sua refeição de Consoada. Da nossa parte, queremos romper a solidão escura dessa noite e levar o aconchego de uma simples refeição a quem suporta a dor de estar só. Às famílias cristãs pede-se que, nessa noite, façam uma breve oração pedindo a graça de Jesus para todas as famílias e para os sem-família. E que, pelas novas tecnologias, alarguem as formas de participação com mensagens e até com algum cântico.

Para além disso, a Conferência vicentina entregará, dias antes, às famílias pobres um cabaz para que façam em casa a sua Ceia de Natal. Numa cidade de carências sentimos que é preciso multiplicar os gestos de carinho, ainda que de forma bem simples e discreta.

(inf: paróquia de Campanhã)