A Missão do professor, segundo D. Manuel Martins

Em tempo de início do ano escolar.

Ocorreu em 24 de março de 2020 o terceiro aniversário do falecimento de D. Manuel da Silva Martins. Na celebração deste aniversário (que foi lembrado na igreja de Leça do Balio e na igreja de S. Pedro do Araújo, de onde era natural e onde morou após o seu regresso como Bispo emérito de Setúbal, tendo colaborado como celebrante nas duas paróquias) o Presidente da Caritas Eugénio da Fonseca, seu amigo e colaborador, a quem dedicou o livro “Testemunho de duas vidas compartilhadas”(2020) leu um texto de D. Manuel Martins, escrito para uma mensagem para os professores de Educação Moral e Religiosa Católica, mas que constitui uma mensagem de valor universal para a missão de professor. Para uns e para outros, aqui fica essa mensagem, de humanismo educacional e de valor simbólico nos dias que correm.

Amigo [professor, professora]:

Tu és uma pedra fundamental no presente e no futuro deste país.

Tens o presente e o futuro deste país nas tuas mãos. Já pensaste nisso?

Se não me levas a mal, peço-te:

Pensa cada dia na grandeza e importância da tua missão.

Tu não dás nada a ninguém: tu geras.

Educar é ajudar acrescer. Mas só ajuda a crescer quem se esforça por crescer também.

Ninguém educa ninguém; educamo-nos uns aos outros. Na humildade, na paciência.

Num esforço cada dia renovado, de construção pessoal e solidária.

Pergunta-te, ao fim do dia, se conseguiste, mesmo que muito pouco, que os alunos aprendessem a cantar a vida, a entender que a vida se canta em coro e não em solo.

Nunca digas a ninguém que é um sacrifício ou um peso trabalhar na escola. Encara sempre a tua missão como uma causa e ocasião de uma grande alegria.

Realmente, podemos nós imaginar missão mais nobre do que ajudar alguém a ser gente?

Então, sê gente, para poderes ajudar os outros a serem gente também.

CF