Turismo Espanha/Portugal: apresentado no Paço Episcopal projeto de promoção das rotas portuguesas do Caminho de Santiago

Foto: João Lopes Cardoso

“Facendo Caminho” é o nome do projeto promovido pelo Turismo da Galiza e do Porto e Norte de Portugal que foi apresentado na quinta-feira dia 16 de janeiro no Auditório do Paço Episcopal do Porto.

Segundo nota de imprensa, trata-se de um projeto que tem como objetivo “consolidar as rotas do Caminho de Santiago, impulsionando-o como recurso patrimonial e natural transfronteiriço, capaz de gerar atividades turísticas e económicas que contribuam para o desenvolvimento socioeconómico do território”.

O Turismo do Porto e Norte de Portugal juntou-se ao Turismo da Galiza para estabelecer “uma estratégia comum transfronteiriça de promoção do Caminho de Santiago”. Um percurso que partindo do Porto pode ser feito pelo Caminho da Costa, o Caminho Interior e o Caminho Central. E o projeto “Facendo Caminho” é “uma estratégia para a valorização das rotas portuguesas do Caminho de Santiago na euro-região Galiza-Norte de Portugal”. Um investimento de 657 mil euros.

Os Caminhos de Santiago são uma rota milenar seguida por milhões de peregrinos. Um percurso de fé que remonta ao século IX.  Nessa altura foi descoberto o sepulcro do apóstolo Santiago naquele local da Galiza. Desde então tornou-se num local de peregrinação por muitos caminhos que levam à catedral onde são veneradas as relíquias do santo.

O “Facendo Caminho” terá a parceria da Direção Regional da Cultural do Norte (DGCN) e desenvolverá um software de produção de cartografia, guias de boas práticas da gestão dos Caminhos de Santiago e ainda ações de promoção e comunicação.

Na sessão de apresentação estiveram presentes o presidente da Entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, a diretora de Turismo da Galiza, Nava Castro, o diretor regional da Cultura, António Ponte e o diretor do AECT Galiza/Norte de Portugal, Xosé Garcia. A acolher os participantes, em nome do bispo do Porto, esteve o Chefe da Casa Episcopal e Ecónomo da Diocese do Porto, padre Samuel Guedes.

(RS)