“Sem o Centro de Cultura Católica a diocese do Porto não era aquilo que é”

O bispo do Porto esteve no Centro de Cultura Católica (CCC) para a Sessão Solene de entrega de diplomas relativos ao ano letivo 2017/2018. D. Manuel Linda saudou o “excelente serviço” do CCC à Igreja do Porto e pediu uma maior e mais intensa participação do povo de Deus nas assembleias litúrgicas

Por Rui Saraiva

O início de ano letivo no Centro de Cultura Católica (CCC) do Porto, como vem sendo habitual, é o momento escolhido para a entrega de diplomas aos alunos que concluíram os seus cursos nesta instituição. Assim, o início da tarde de sábado dia 20 de outubro, foi de Sessão Solene presidida pelo bispo do Porto, D. Manuel Linda. Presentes alunos e professores e também familiares e amigos dos finalistas dos cursos do CCC.

O padre Adélio Abreu, diretor do CCC, a todos saudou assinalando o lema do novo ano letivo “Discípulos formados para a missão” que concretiza o lema diocesano 2018/2019 “Todos discípulos missionários”. Referiu, em particular, os números da formação do CCC: 30 professores e 109 alunos. De destacar a distribuição pelos diferentes cursos da instituição: Básico de Teologia – 48 alunos; Complementar de Formação de Catequistas – 1; Acólitos – 10; Leitores – 5; Música Litúrgica (Preparatório, Geral e Salmistas) – 47. De referir que dos 31 alunos inscritos na formação em Iconografia Cristã, 9 fazem-no só nesta formação e os restantes em conjunto com outro curso.

A conferência desta Sessão Solene esteve a cargo do padre Emanuel Brandão, pároco de Valadares em Vila Nova de Gaia e que partilhou com os presentes algumas das conclusões do seu doutoramento na Universidade Pontifícia de Salamanca. O tema da conferência foi: “D. António Ferreira Gomes: Um pastor plenamente conciliar e à altura do seu tempo”.

Em particular, o padre Emanuel sublinhou na sua comunicação as prioridades pastorais do bispo do Porto no âmbito da receção do Concílio Vaticano II. Em concreto referiu a renovação do ministério eclesiástico, o desenvolvimento da corresponsabilidade diocesana e paroquial, a criação dos conselhos pastorais, a criação da Comissão Justiça e Paz, a atualização dos agentes de pastoral e o incremento do Centro de Cultura Católica. Citadas ainda as preocupações de D. António Ferreira Gomes com o diálogo com a cultura contemporânea e o compromisso social dos cristãos.

D. Manuel Linda, bispo do Porto entregou os diplomas aos alunos que terminaram os seus cursos e nas breves palavras que a todos dirigiu, salientou os mais de 50 anos do CCC com trabalho de qualidade desenvolvido que se distingue “porque é para o serviço” à diocese e suas comunidades.

O bispo do Porto declarou, em particular, a especial atenção que a diocese do Porto deu à música litúrgica levando “muito a sério” essa disciplina numa conjugação de esforços expressos na ação do Serviço Diocesano de Música Litúrgica e do Secretariado Diocesano de Liturgia. A este propósito, D. Manuel Linda deixou uma ideia para reflexão sobre a participação do povo de Deus nos cânticos e na animação litúrgica. “Pode acontecer que temos uma elevação dos agentes principais da liturgia e não do povo!” – lembrou o bispo do Porto.

D. Manuel sublinhou que não deseja um nivelamento por baixo da participação das assembleias litúrgicas, mas por cima, pedindo um esforço suplementar dos responsáveis para que haja uma elevação da participação dos leigos de modo que “tenham gosto e assumam como sua aquela celebração».

“Sem o Centro de Cultura Católica a diocese do Porto não era aquilo que é” – disse o bispo do Porto no final da Sessão Solene declarando que este centro promove um excelente serviço à Igreja do Porto.