Porto vai acolher em 2019 reunião mundial da Sociedade de S. Vicente de Paulo

A Assembleia Plenária do Conselho Geral Internacional da Sociedade de S. Vicente de Paulo decorrerá na Casa Diocesana de Vilar de 11 a 15 de junho de 2019. Foi o Presidente Geral Internacional da SSVP quem o anunciou na Assembleia Geral Diocesana neste sábado dia 13 de outubro na Casa Diocesana de Vilar no âmbito de uma visita ao Conselho Central do Porto e à diocese do Porto. Nos 125 anos do Conselho Central do Porto.

Por Rui Saraiva

Os dias 12 e 13 de outubro foram para o Conselho Central do Porto da Sociedade de S. Vicente de Paulo (SSVP) dias de alegria pela visita oficial do Presidente Geral Internacional desta grande instituição. Renato Lima de Oliveira, 47 anos, brasileiro, casado e pai de dois filhos esteve durante dois dias na diocese do Porto e, em declarações à VP, informou que de 11 a 15 de junho de 2019 terá lugar no Porto na Casa de Vilar a Assembleia Plenária do Conselho Geral Internacional.

O Presidente Geral Internacional da SSVP, na sua visita à diocese do Porto conheceu a realidade da instituição guiado pela direção do Conselho Central do Porto presidido por Manuel Carvas Guedes. Tomou contacto com a realidade das Conferências de S. Vicente de Paulo visitando, por exemplo, a Conferência de Santo Ovídio em Gaia e Conselhos de Zona. Em particular, visitou a realidade concreta de obras especiais vicentinas como o Farrapeiro S. Vicente de Paulo e a Casa Ozanam. No sábado dia 13 esteve presente na Assembleia Geral Diocesana onde fez uma apresentação do seu trabalho na liderança do Conselho Geral Internacional.

A Assembleia Geral Diocesana foi presidida por D. Manuel Linda, bispo do Porto, numa mesa onde, para além do Presidente Internacional esteve a Presidente Nacional, Alda Couceiro, o Presidente do Conselho Central do Porto Manuel Carvas Guedes e o Assistente Espiritual do Conselho Central do Porto, padre Manuel Martins.

D. Manuel Linda, na sua intervenção, lançou 4 pistas de reflexão em forma interrogativa. A primeira foi: Quem são vocês? O bispo do Porto integrou os vicentinos naquilo que disse ser o que “de melhor a Igreja tem para oferecer”. Assinalou que os vicentinos são “uma presença simpática, humana e acolhedora” junto daqueles que mais sofrem.

A segunda pista apontada foi: Quem sou eu? D. Manuel Linda declarou sentir-se vicentino devido à sua participação, nos tempos de juventude, na Conferência de S. Vicente de Paulo do Seminário de Lamego. Recordou a visita domiciliária que fazia a uma anciã senhora.

A terceira pista: O que vos peço? O bispo do Porto pediu que o futuro para os vicentinos seja baseado na vivência de três verbos: revitalizar, ou seja, dar nova vida e nova força; renovar, isto é, fazer de novo com nova gente; refontalizar, ou seja, voltar à fonte dos ensinamentos dos fundadores da Sociedade S. Vicente de Paulo: Frederic Ozanam e os seus companheiros de Paris no século XIX. Um regresso à importância da visita domiciliária aos que mais sofrem e à reflexão no âmbito das reuniões das conferências vicentinas.

Finalmente em quarto lugar, a última pista de reflexão: a quem vos encomendo? D. Manuel Linda pediu aos vicentinos para serem gente de espiritualidade e a encontrarem no testemunho dos santos, desde logo de S. Vicente de Paulo, o apoio consistente à sua ação. O bispo do Porto aproveitou a ocasião para recordar a canonização deste domingo de D. Óscar Romero, arcebispo de S. Salvador em El salvador e do Papa Paulo VI.