Congresso de Arquitetura Religiosa no Seminário Maior

O VI Congresso Internacional de Arquitetura Religiosa Contemporânea, organizado pelo OARC Observatorio de Arquitectura Religiosa Contemporánea, pelo Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) e pelo Centro de Estudos de História Religiosa – CEHR-UCP, vai decorrer entre 10 e 12 de outubro de 2019, no Seminário Maior do Porto.
Este ano, o Congresso é dedicado ao tema “Arquiteturas para uma nova liturgia. Intervenções no património religioso depois do Concílio Vaticano II”.

A Comissão Organizadora é constituída por Esteban Fernández-Cobián (Universidade da Coruña, Coordenador), João Alves da Cunha (CEHR-UCP) e João Luís Marques (FAUP).Segundo os organizadores, a iniciativa pretende ser “uma ocasião adequada para revisitar as arquiteturas através de um diálogo aberto entre comunicadores, arquitetos, usuários, artistas e responsáveis por um património que tem originado obras de grande impacto e trocar pontos de vista sobre estas questões”, em ordem a superar dicotomias e tensões entre o novo e o velho, o consumo turístico e o uso quotidiano, entre o provisório e o definitivo, entre o urbano e o rural e outras dimensões da criação artística.

O Congresso inicia-se a partir das 9h de 10 de outubro, quinta feira e decorre até sábado, 12 de outubro. Sobressaem duas conferências: de Bert Daelemans, sj, com o tema “Povo de Deus, Corpo de Cristo e Templo do Espírito. Matizes e implicações eclesiológicas da arquitetura eclesial pós-conciliar” (lição inaugural) e de Walter Zahner, com o tema “Trabalhar juntos: espaços sagrados e arte contemporânea”. Participam também comunicantes de Espanha, Itália, Portugal, Brasil, Hungria, Croácia e Austrália.