D. Américo Aguiar: um padre do Porto, bispo em Lisboa

“In manus tuas” será a motivação pastoral do novo bispo retomando o lema de D. António Francisco dos Santos, que foi bispo do Porto entre 2014 e 2017 e fazia da bondade um modo de ser e de estar. A ordenação episcopal será na Igreja da Trindade no Porto no dia 31 de março pelas 16 horas.

Por Rui Saraiva

O Papa Francisco nomeou na sexta-feira dia 1 de março o padre Américo Aguiar, da diocese do Porto, como novo bispo auxiliar do Patriarcado de Lisboa. Com 45 anos de idade, o sacerdote que é Presidente do Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia e Diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais assume agora o serviço episcopal como sua próxima missão.

Numa primeira declaração aos jornalistas, D. Américo Aguiar disse dirigir-se a todos, em particular, aos doentes, aos mais novos e a todos os que vivem momentos de dificuldade.

O novo bispo auxiliar de Lisboa reservou para os jovens uma palavra especial, apontando que a capital portuguesa será “a sede da Jornada Mundial da Juventude em 2022”. Exortou os jovens a serem “capazes de fazer a melhor Jornada Mundial para todos os jovens do mundo”.

D. Américo Aguiar recorda na sua declaração todos os bispos que marcaram a sua vida, a começar por D. Armindo Lopes Coelho que o ordenou presbítero e os Patriarcas de Lisboa que conheceu: D. José Policarpo e D. António Ribeiro. Agradece a confiança depositada em si pelo Cardeal Manuel Clemente e coloca-se disponível para aprender com o Patriarca de Lisboa e com os bispos auxiliares D. Joaquim Mendes e D. Daniel Henriques.

Destaque para a sua emocionada declaração dirigida à diocese do Porto:

“Permitam que vos faça viajar ao Porto, a minha cidade, a minha terra. Por motivo de gratidão. Eu agradeço ao Porto, à minha família, à minha cidade, à minha diocese, ao meu Seminário tudo aquilo que fizeram por mim”.

“In Manus Tuas” será o lema de D. Américo Aguiar retomando o lema episcopal de D. António Francisco dos Santos, bispo do Porto, que faleceu em 2017 e que fazia da bondade um modo de ser e de estar:

“Retomando o lema do senhor D. António Francisco dos Santos: “In manus tuas. As últimas palavras de Jesus na cruz: Pai, nas tuas mãos, entrego o meu espírito. Pois é isso que eu quero que me lembrem todos os dias e cada dia. Como nos ensinou D. António Francisco: Não devemos temer a Bondade. Só pela Bondade aprenderemos a fazer do poder um Serviço, da Autoridade uma Proximidade e do Ministério a Paixão de anunciar a alegria do Evangelho. O Evangelho é tudo o que temos e somos. In manus tuas. Conto convosco, contem comigo” – concluiu.

D. Américo Aguiar é natural de Leça do Balio, Matosinhos, onde nasceu a 12 de dezembro de 1973. Foi no Corpo Nacional de Escutas que despertou para a vocação sacerdotal. Ingressou no Seminário Maior do Porto em 1995. Estudou Teologia e mais tarde Ciências da Comunicação na Universidade Católica.

Foi ordenado presbítero em 2001 por D. Armindo Lopes Coelho de quem foi Chefe de Gabinete. Pároco de S. Pedro de Azevedo em Campanhã foi uma das suas primeiras missões bem como o serviço ao CNE-Corpo Nacional de Escutas como Assistente Regional.

A partir de 2004, assume o encargo de Vigário Geral da diocese do Porto, acumulando as funções de Capelão Mor da Misericórdia do Porto. De 2007 a 2013 foi Chefe de Gabinete de D. Manuel Clemente, bispo do Porto, função que exerceu também com D António Francisco dos Santos entre 2013 e 2015. Foi ainda Vice-reitor do Santuário Diocesano de Santa Rita em Ermesinde e Pároco in solidum da Sé.

Presentemente, D. Américo Aguiar preside ao Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia, sendo também Diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais da Conferência Episcopal Portuguesa.

O novo bispo auxiliar de Lisboa notabilizou-se, particularmente, nos últimos anos como Presidente da Irmandade dos Clérigos, onde deixou marca na instituição e na cidade, recuperando o ex-libris da invicta para uma grande projeção nacional e internacional.

Aquela instituição, em comunicado, fez saber da sua “alegria e esperança” coma nomeação de D. Américo para bispo em Lisboa.

Quem conhece e teve oportunidade de trabalhar próximo do agora D. Américo, reconhece as suas muitas qualidades, a sua capacidade de trabalho, o seu dinamismo e grande dedicação, a sua simpatia, proximidade com as pessoas e amor à Igreja” – escreve o Cónego Jorge Duarte, vice-presidente da Irmandade num comunicado enviado à VP.

Os membros dos Corpos Diretivos da Irmandade dos Clérigos “manifestam o seu júbilo por esta eleição” e afirmam “esperança num fecundo ministério episcopal”.

D. Américo Aguiar, que foi nomeado Cónego do Cabido Portucalense a 6 de julho de 2017, vai agora, a partir deste mês de março, servir o Patriarcado de Lisboa como bispo auxiliar.

A ordenação episcopal será na Igreja da Trindade no Porto no dia 31 de março pelas 16 horas.