D. António Francisco dos Santos: a benção e a cruz

texto e foto: Rui Saraiva

No dia em que completaria 70 anos, 29 de agosto, D. António Francisco dos Santos, bispo do Porto entre 2014 e 2017, foi homenageado na sua terra natal. Em Tendais, Cinfães, foi inaugurada uma estátua em bronze com dois metros de altura com uma base em quatro patamares, tantos quantos, as dioceses onde D. António Francisco dos Santos trabalhou: Lamego, Braga, Aveiro e Porto. Por cada uma das dioceses uma lápide recorda uma frase significativa proferida por D. António Francisco dos Santos.

Trata-se de uma obra da autoria do escultor Hélder de Carvalho que contou com o apoio financeiro da Irmandade dos Clérigos, da Associação Comercial do Porto, da Santa Casa da Misericórdia do Porto e também da Câmara Municipal de Cinfães e da Junta de Freguesia de Tendais. O arquiteto Carlos Martins colaborou em todo este projeto.

O escultor Hélder de Carvalho em declarações aos jornalistas referiu-se ao ligeiro sorriso que expressa a estátua, acentuando que foi decidido fazer transparecer a serenidade e a calma de D. António. Na estátua o bispo do Porto está representado numa posição de bênção com o pormenor de estar com a mão esquerda na cruz peitoral como que mostrando-a a todos.